O SACO

Eu deixei o blog de lado mesmo. SIm, assumo. Mas minha cabeça, ao contrário do que parecia, não estava vazia. Estava era cheia demais. Sabe quando alguém enche tanto o copo que fica difícil tomar a água? Eu gosto de escrever quando fico tranquilo, quando tenho tempo pra pensar minhas bobagens. Todo o meu tempo livre eu tenho dedicado a não pensar besteiras. Complicado isso.

Antes que adentrem esse texto achando que vão encontrar piadas, lhes aviso que é só um desabafo, sem direito a risadas (a não ser as involuntárias, pela cafonice, mas não me contem). 

Eu já decepcionei todo mundo que eu poderia. Família, amigos, namoradas. Mas já paguei muito caro por isso também. Hoje vivo o contrário. Me decepciono. Achar que conhece alguém e descobrir o infinito paralelo. O mundo bizarro dos super-amigos. Alguém se lembra disso? Existiam os heróis na Terra, e um mundo bizarro, em plano invertido no qual viviam o Super-homem bizarro, o Batman bizarro. Pois acho que convivo com pessoas do mundo de lá. Instantaneamente envermelham os olhos e crescem as sobrancelhas ao se descobrir o que essas pessoas são capazes de fazer. Viver e conviver com alguém, por pouco ou muito tempo, não lhe permite, em hipótese alguma, a certeza de que está seguro.
Eu já menti muito. Hoje fico com asco de mentiras que me chegam. Escutar palavras com promessas que só servem pra um momento e depois são de um descrédito medonho. Eu poderia até estar mentindo sobre tudo isso aqui, só pra ter algo a escrever nessa budega.
Por que a gente gosta tanto de se enganar também? Não somos honestos conosco mesmos. Muitas vezes a verdade não está clara, mas está disponível. Nossa vontade é so imediatista. Se alguém lhe fala o que você quer ouvir, já é o bastante pra lhe abrirmos a porta da sala, ou do quarto. 
Estou vivendo uma mudança muito grande na minha vida. A cidade, a vida, amigos. Eu continuo acreditando que tudo o que faço tem um propósito, nem o que seja, exclusivamente, de me deixar rico. Mas gosto de ter uma imaginação altruísta de achar que faço o bem pras pessoas. E olha que já fiz muito o mal. E justo agora me aparecem as coisas decepcionantes que vejo?
To sendo muito vago né. Vou parar por auiq, porque não exposria nomes e pessoas. Mas se você leu esse texto e achou que eu posso estar chateado com você por algo que tenha me feito, tenha certeza disso. Mas saiba que você não é uma pessoa única, tem mais gente te seguindo. 

Na minha vida pessoal, na minha carreira, nos meus intuitos de felicidade, vejo que posso contar comigo, e só. E olha que nem sou tão confiável. 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, GOIANIA, SETOR BUENO, Homem, de 26 a 35 anos

 
Visitante número: